A Capacitação e Desenvolvimento de Pessoas como estratégia de melhoria de performance, aumento de resultados e sustentabilidade para atuação de longo prazo das Revendas

Camila Guimarães e Júlia Tittoto lançam uma série de artigos sobre "Capacitação e Desenvolvimento de Pessoas". Neste primeiro artigo será discutido a importância de se criar um Programa de Desenvolvimento de Pessoas, alinhado com as diretrizes estratégicas da empresa.

A maior concentração das indústrias de insumos, o aparecimento de plataformas online de vendas de insumos, a configuração da agricultura 4.0 com tecnologias digitais e a maior participação das mulheres na atividade agropecuária são algumas mudanças que estamos vivenciando no cenário atual do Agro e que impactam significativamente os modelos de negócio e gestão dos distribuidores de insumos.

Neste contexto de mudanças significativas, as Agrorevendas devem mais do que nunca investir a fundo em um dos seus recursos mais valiosos: as pessoas. Desenvolver as pessoas que dão vida aos negócios para lidar com essas mudanças e as que ainda virão não é mais questão de escolha, é uma necessidade para as organizações que quiserem se manter competitivas e crescer no mercado. Neste sentido, a capacitação passou a ser uma estratégia de sobrevivência e sustentabilidade no longo prazo. Como dizia Henry Ford: “Só há uma coisa pior do que formar colaboradores e eles partirem. É não forma-los e eles permanecerem”.

Neste sentido, uma importante ferramenta das organizações e que deve ser cada vez mais utilizada é o Programa de Desenvolvimento de Pessoas. Um programa desta natureza é constituído por uma série de práticas que visam a gestão e a melhoria de performance de seus funcionários, seja por meio da gestão de metas, seja por meio da criação de um sistema de incentivos como a Participação nos Lucros e Resultados (PLR), seja por meio de capacitações que visam o desenvolvimento de seus funcionários.

Vale lembrar que o Programa de Desenvolvimento de Pessoas deve estar alinhado om as diretrizes do Plano Estratégico da Organização, contribuindo para a visão de longo prazo da Revenda, e para o que sua liderança traçou em termos de atuação no mercado. Da mesma forma, o Desenvolvimento de Pessoas está diretamente interligado ao desenho da Estrutura Organizacional de uma empresa – ou seja do desenho de um organograma bem definido e do que é esperado de cada posição, com atribuições de atividades, competências técnicas e comportamentais, além de KPIs de mensuração de resultado.

Dessa forma, um Programa de Desenvolvimento de Pessoas bem elaborado (ou Talentos, como alguns costumam chamar) faz a conexão entre decisões estratégicas da empresa e o que se espera de cada área/cargo, contribuindo assim para a evolução dos funcionários nos diferentes cargos da empresa, ao longo de seu processo de desenvolvimento. A partir deste plano, é possível obter resultados significativos no mercado, afinal, como já mencionamos, parte importante do resultado de uma empresa está na performance e engajamento das pessoas que atuam na mesma. Sendo assim, o Programa de Desenvolvimento de Pessoas é uma importante ferramenta para criação de equipes de alta performance e deve ser considerado um investimento e não um custo para a organização.

Ter clareza do que a organização espera de cada colaborador, alinhando esta expectativa com a estratégia da empresa e com o desenho de sua estrutura e processos é o primeiro passo para se montar um Programa de Desenvolvimento de Pessoas de sucesso.

Em uma próxima edição, traremos o passo a passo para a construção de um Plano de Desenvolvimento de Pessoas para sua empresa. Lembre-se da citação que fizemos no início e reforçamos aqui, a única coisa pior do que formar colaboradores e eles partirem, é não forma-los e eles permanecerem no seu negócio, entregando resultados insatisfatórios.

Outras Publicações